COMO SERÁ AQUELE DIA PRA VOCÊ?
"Servo mau e preguiçoso, sabias que ceifo onde não semeei, e recolho onde não joeirei?" (Mateus 25:26)

Nosso Senhor deixou bem claro: haveremos de prestar contas a Ele. A Parábola dos Talentos (Mt 25:14 e Lc 19:11) é um dos textos bíblicos que nos alertam quanto ao nosso julgamento. Em II Co 5:10, a Palavra de Deus nos adverte: É necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez, por meio do corpo, segundo o que praticou, o bem ou o mal. Omissão, para Deus, é pecado: Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. (Tg 4:17).

Jesus nos advertiu que até pelas palavras que pronunciamos haveremos de dar contas! Se você é daqueles que não medem suas palavras, reflita detidamente em Mt 12:36: Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo.

Para o Senhor, aquele que recebeu um talento e que recusou-se a administrá-lo com responsabilidade, não passava de um "servo mau e preguiçoso". Infelizmente, para tristeza de Deus e nossa, esta estirpe de servos está muito presente nestes tempos.

a) Insubordinados. Não aceitam autoridade, nem de Deus, nem da Igreja, nem do pastor.
b) Inúteis. Não oram. Não estudam. Não evangelizam. Não cooperam. Não contribuem. Não testemunham. Não edificam...
c) Iludidos. Não reconhecem seus deveres de servos. Mas gritam, esperneiam, protestam quando seus direitos são esquecidos.
d) Intransigentes. Não se quebrantam. Não pedem misericórdia nem perdão. Não assumem suas culpas.
e) Infelizes. Por óbvias razões, nunca sabem o que é se alegrar no Senhor.

Tenha coragem, irmão, de perguntar-se: serei eu, hoje, aos olhos daquele que me julgará, um servo mau e preguiçoso? Se sua resposta é "sim", então mude! Por favor, mude! Ainda é tempo.

Paulo Rogério Petrizi