QUANDO CHEGAR AQUELE DIA FINAL, JESUS LHE CONHECERÁ?

    Uma caminhada noturna pelas ruas de New York pode ser uma experiência de partir o coração. Há algumas semanas andei uns dois quarteirões a partir do nosso prédio, para pegar um jornal em uma banca próxima. Ao entrar na rua Quarenta e Nove vi uma senhora inchada, de olhar entristecido, sentada em um alpendre. Ela não deveria ter muito mais do que cinquenta anos, mas tinha o aspecto de oitenta. Ela elevou os seus olhos e me mirou com um olhar faminto e absorto, como dizendo: isto é tudo que a vida me ofereceu. O meu coração se partiu.

    Virando à direita, para a Oitava Avenida, vi um jovem com um cabelo estranhíssimo. Ele se encontrava embotado pelas drogas, cambaleante, resmungando bobagens que ninguém entendia. Pensei: Ele está vivendo o inferno nesta vida. E quando morrer, provavelmente, passará a eternidade num inferno em chamas. Isso me parecia tão trágico - que alguém vivesse aqui no inferno, e então morresse e fosse para o inferno. Senti-me tão entristecido e impotente.

    Após comprar o jornal, me virei e vi uma jovem prostituta de dar dó, passando. Havia um olhar vazio em seus olhos. O seu corpo se encontrava arruinado e enfermo, mas mesmo assim ela ainda estava tentando vendê-lo, para arranjar outra dose de drogas. Fiquei imaginando se ela alguma vez houvera conhecido uma vida normal.

    Voltei para o meu apartamento chorando. Sentei em minha cadeira, mirando o espaço e comecei a clamar: Ó Deus, será que esta cidade não é um inferno suficiente? O Senhor não terá piedade destas pobres pessoas quando elas estiverem diante do Seu trono? Nenhuma delas ouviu os sermões que o nosso povo ouviu na Igreja de Times Square. Eles não conhecem a comunhão dos santos. Não foram tocados pelo Espírito Santo. Não têm a capacidade mental para vigiarem a respeito de Sua volta. Ó Deus, às vezes acho que o Senhor terá mais misericórdia destes párias do que de todos os santos que ouviram centenas de sermões, mas continuam colocando-O em segundo plano!

    Em verdade, Jesus disse que será mais tolerável aquele dia para com Sodoma e Gomorra do que para com aqueles que uma vez experimentaram as coisas boas de Deus. Falo a respeito das pessoas que experimentaram o poder do Espírito Santo, que no passado se comprometeram a amar e a servir Jesus até a morte, mas que se desviaram para a cobiça, para o materialismo e para os próprios interesses. Diga-me: como você pode vigiar pela vinda de Jesus se você se encontra todo amarrado às coisas boas deste mundo?

    Se Jesus não é a menina dos seus olhos - se você não está focalizado nEle, em Sua Igreja, em Sua Palavra, em Seus interesses - você não pode ser Seu discípulo. Melhor seria que você fosse um pária, do que ser tão hipócrita!

    Faça um compromisso hoje: "Senhor, a partir deste momento, comprometo-me diante de ti que serás o centro da minha vida. Tudo mais passará a ser secundário. És tudo para mim, Jesus." Amém.

(trecho do sermão Coisas Boas que Deixam Pessoas Fora do Céu, pregado pelo
Pr. David Wilkerson, pastor da Times Square Church, New York, em 09.09.96)

Paulo Rogério Petrizi