AI DOS QUE VIVEM SOSSEGADOS EM SIÃO
Ai dos que vivem sossegados em Sião, e dos que estão seguros no monte de Samária (Amós 6:1)

    Este é um grito alarmante do profeta Amós: "Ai dos que vivem sossegados em Sião...". Um grito de advertência e repreensão contra a comodidade e indiferença do povo de Deus.

    O profeta Amós viveu em meio a uma congregação parecida em muitos aspectos à Igreja de hoje. Um povo que havia prosperado pela mão do Senhor, mas que pouco a pouco, sem se dar conta, desviou-se do Caminho, corrompeu-se. Os judeus dos tempos de Amós rejeitaram a Lei do Senhor. O Deus Eterno levantou profetas no meio do povo, mas este não os quiseram ouvir, recusando-se a abandonar seus maus caminhos. Em tempos de prosperidade os judeus erravam ao pensar que haviam prosperado pela sua própria força.

    Amós advertiu um povo acomodado, indiferente, insensível. A estes o Deus Eterno prometeu um "ai". Que pena que as pessoas, geralmente, custam a entender a gravidade de um "ai" pronunciado por Deus.

    Ai dos que vivem com tantas facilidades sem se importar com a situação da Igreja do Senhor. Ai dos que vivem com tantas facilidades sem se importar com a situação dos milhões de perdidos que a Igreja precisa e deve alcançar. Ai dos que repousam na Igreja e passam pelas semanas da vida sem reagirem à Mensagem do Senhor, sem responder ao chamado do Senhor para orar, para buscar Sua Palavra, para viver uma vida santa e para testemunhar do Seu amor aos perdidos.

    E quanto a você? Será que é um dos que "vivem sossegados em Sião"?

Paulo Rogério Petrizi