A SELEÇÃO DE JESUS SÓ VENCE!

             Neste clima de eliminatórias para a Copa do Mundo de 2.002 podemos pensar na Seleção de Jesus.  Nesta, Ele é o dono do time e o técnico e nós, Seus “craques”.  Os atletas do time de Jesus continuam sendo escolhidos pelo próprio dono do time, assim como Ele fez com os primeiros 12 “titulares”.  O Senhor continua usando exatamente a mesma estratégia para convocar seu time:  Ele nos convoca não pelo que somos, mas pelo que seremos!

            Pense na primeira seleção de Jesus:  quatro pescadores da Galiléia, rudes, indoutos (Atos 4:31);  um coletor de impostos, de má reputação, mas que abandonou a alfândega para seguí-lo;  um ex-zelote – político de extrema esquerda;  um desconfiado, que só cria no que via, dentre outros.  E depois, para substituir aquele que foi cortado, Jesus escolheu um ex-fanático fariseu, ex-perseguidor da Igreja.  Isto está em consonância com o que o apóstolo Paulo ensinou em I Coríntios 1:27-29:  Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias;  Deus escolheu as coisas vis deste mundo e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são;  para que ninguém se glorie perante ele.

            Somos os “craques” da seleção de Jesus:  ex-perdidos, ex-idólatras, ex-adúlteros, ex-viciados, ex-materialistas, ex-mentirosos, ex-ladrões...  Éramos exatamente o que Pedro escreveu:  antes não éreis povo...  antes não tínheis alcançado misericórdia...  (I Pedro 2:10)   Fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes de vossos pais.  (I Pedro 1:18)  Somos pessoas que Ele escolheu e regenerou para formarmos a sua seleção, um time sempre vitorioso.  

Mas apesar de tudo, temos uma vitória esmagadora por meio de Cristo,  
que nos amou a ponto de morrer por nós. 
(Romanos 8:37 em A Bíblia Viva)

Paulo Rogério Petrizi