FREQÜENTADOR DE CULTOS OU ADORADOR DE VERDADE?  

No encontro da mulher samaritana com o Senhor Jesus, descrito no capítulo 4 do Evangelho de João, aprendemos as três características que distinguem um adorador de verdade de um mero freqüentador de cultos:

            1º) Verdadeiros Adoradores Conhecem a Jesus.  Jesus afirmou à mulher: “vós adorais o que não conheceis” (v. 22) e acrescentou:  “mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade”.  Jesus demonstrou que a samaritana não era ainda uma adoradora porquanto não soubesse quem Ele realmente era.  Enquanto ela não o conhecia, permanecia na crença de que freqüentar o Monte Gerizim (como criam os samaritanos) ou o Monte Sião (como criam os judeus) fosse suficiente.  Jesus sabia que o primeiro passo seria dar-se a conhecer:  “se tivesses conhecido o dom de Deus e quem é o que te diz: dá-me de beber, tu lhe terias pedido e ele te haveria dado água viva” (v. 10).  Os verdadeiros adoradores são as pessoas que já beberam da água da vida!

            2º)  Verdadeiros Adoradores Abandonam o Pecado.  Os santos de Deus são os que verdadeiramente o  adoram.  É preciso vestir-se de “trajes de santidade” para adorá-lo (Sl 29:2, 96:7-9, 99:3, 5 e 9).  Por isso Jesus tratou do pecado da mulher:  “Disseste bem - não tenho marido;  porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens não é teu marido”.  Enquanto aquela mulher persistisse em viver na iniqüidade ela não poderia adorar em espírito e em verdade.  Os verdadeiros adoradores vivem em santidade!

            3º)  Verdadeiros Adoradores Amam.  O amor autêntico é fruto da comunhão do crente com o Espírito de Deus.  O apóstolo João diz que é o amor que distingue os filhos de Deus dos filhos do diabo (I Jo 3:10).  Para que a samaritana se tornasse verdadeira adoradora ela precisava perder o preconceito racial expresso nas suas palavras: “Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?” (v. 9).  O ódio racial entre judeus e samaritanos, que foi tratado por Jesus também na Parábola do Bom Samaritano (Lc 10:25ss), era um impedimento à adoração.  Os verdadeiros adoradores amam a Deus acima de tudo e ao próximo como a si mesmos!

            Reflita: Não se contente em ser um mero freqüentador de cultos.  Seja um verdadeiro adorador de Deus!

Paulo Rogério Petrizi