TÍTULO:     
FIQUE ATENTO! SATANÁS IRÁ CIRANDÁ-LO

Texto: Lucas 22:31-34

Jesus inicia suas graves palavras a Simão Pedro com a repetição do nome: “Simão, Simão...” (v. 31).  Isto realça a preocupação de Jesus com Pedro.  A causa desta preocupação:  o ataque que Satanás estava para desfechar contra Pedro e seus companheiros.

“Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo” (v. 31).  Pediu a quem?  A Deus, claro.  E Deus permitiu!  Calma, não fique chocado, ainda.  Ainda que o Maligno possa “cirandar” servos do Senhor, observe que ele não o faz sem a permissão de Deus.  Louvado seja o Deus Eterno, que tem o Diabo sob controle: o poder de Satanás é limitado, tanto em relação ao tempo quanto ao seu alcance.  Tanto é que a derrota de Satanás já está decretada e seu final descrito no Apocalipse (Ap 20:10).

Na experiência de Jô, o Diabo pleiteou autorização para, inicialmente, tocar nos bens de Jô.  Depois na saúde.  O Maligno agiu dentro do limite estabelecido por Deus.

O verbo usado por Jesus, “cirandar”, significa “peneirar” e descreve o processo de provas pelo qual o genuíno é separado do falso, o bom do mau. Jesus alertou a Pedro de que problemas viriam e que Satanás estaria atacando os apóstolos.

Observe que, antes de qualquer reação de Pedro, Jesus acrescentou: “mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça” (v. 32). Vemos aqui o cumprimento do que João escreveu em I Jo 2:1:  Jesus é nosso advogado.  Jesus orou por Pedro para que este se recobrasse após as turbulências que viriam.  O Senhor sabia das três negativas que Simão cometeria e que isto seria superado:  “e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos” (v. 32).  Pedro foi o primeiro dos doze a se encontrar com Jesus ressurreto e a entender o fato da ressurreição (Lucas 24:34).

Ainda hoje, somos alvos do mesmo tipo de ação do Maligno.  Sabendo quem somos em Cristo e da grande responsabilidade que temos junto à Igreja do nosso Senhor, o Inimigo do Povo de Deus se lança na mesma obra de “cirandar” os crentes.  Eis o que podemos fazer para não cairmos nas artimanhas do Maligno:

 1o) O Inimigo terá facilidade em cirandá-lo se você sentir-se PRONTO (v. 33)

 Observe no verso 33 a resposta de Pedro ao alerta de Jesus:  “Senhor, estou PRONTO a ir contigo tanto para a prisão como para a morte”.  Simão estava completamente equivocado quanto à sua condição;  ele estava superestimando-se.  O Senhor Jesus discordou de Pedro e o alertou de que naquele mesmo dia, antes que o galo cantasse, três vezes Pedro o negaria. 

Você oferecerá muitas facilidades ao Inimigo toda vez que sentir-se suficiente, superior, infalível, grande, indestrutível, perfeito...  Lembre-se de quantas vezes a Palavra de Deus nos alerta para o perigo da soberba!  A soberba, sempre, precede a ruína! (Pv 16:18).

Pedro se dizia PRONTO.  Ele nem fazia idéia do quanto teria ainda que percorrer... do quanto faltava Deus fazer em sua vida.

Tamanha era a segurança de Pedro que, conforme Mateus 26:33-35, ele declarou: “ainda que todos se escandalizem de ti, EU NUNCA me escandalizarei”.  Conforme Mateus, após Jesus revelar as três negativas que ocorreriam dentro de algumas horas, Pedro rebateu: : “DE MODO ALGUM te negarei!”.   O Evangelho de Marcos registra que Pedro “repetia com veemência...” tais palavras (Mc 14:31).  Ou seja, Pedro teimava com Jesus de que sua lealdade resistiria a qualquer prova.

 2º)  O Inimigo terá facilidade em cirandá-lo se você tiver uma VISÃO MÍOPE do Reino de Deus

O problema de Pedro, basicamente, era de não comungar da visão de Jesus.  Quando Jesus descrevia o Reino, Pedro imaginava outra coisa: poder e grandeza terrenos!  Ele estava disposto a morrer por este “poder”!  Jesus sabia que logo Pedro descobriria a verdade, por isso disse: “quanto te converteres, fortalece teus irmãos” (v. 32).

A miopia espiritual de Pedro fica realçada no episódio das duas espadas, conforme Lucas 22:35-38.  Simão era o detentor de pelo menos uma das duas espadas apresentadas ao Senhor.  Apesar da reprimenda de Jesus, Pedro a utilizou, conforme João 18:10:  “Então Simão Pedro, que tinha uma espada, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita.  O nome do servo era Malco.”.

Quantas pessoas, hoje, oferecem facilidades ao Inimigo porque ignoram a natureza do Reino de Deus e os verdadeiros propósitos da Igreja.  Não é raro que pessoas confundam a Igreja com algo parecido com uma empresa, um shopping, um circo, um negócio, um  ringue...

O Inimigo procurará de diversas formas ciranda-lo.  Louvado seja Deus pela Sua Palavra e pela experiência de Simão Pedro, que nos alerta.  Se você depositar sua confiança no Senhor e depender dEle, o inimigo não encontrará lugar em sua vida.

 

Paulo Rogério Petrizi